Menu fechado
Slider
Petrobrás

O que esperar da nova gestão da Petrobras: mais do mesmo

Por Eduardo Costa Pinto, professor de economia da UFRJ e pesquisador do INEEP (Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Zé Eduardo Dutra) A estratégia da Petrobras de concentrar suas atividades de E&P em águas profundas aumenta a sua exposição a variáveis não que ela não controla, aumentando riscos, e reduz a agregação de valor da cadeia brasileira. O novo Presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, em seu discurso de posse e em entrevista ao setor de comunicação da Petrobras, deixou explicito a manutenção dos principais eixos estratégicos das gestões anteriores (Pedro Parente e Ivan Monteiro) assentadas: (i) na desalavancagem

Indicadores Conjuntura

DESEMPREGO ANUAL
12,73
2017
DESEMPREGO MENSAL
11,70
Outubro 2018
EMPREGOS FORMAIS
46.281.592
2017
SALDO DE EMPREGO
57.733
Outubro 2018
SALÁRIO MÍNIMO
954,00
2018
REAJUSTE SALÁRIO MÍNIMO
-0,25%
2018
INFLAÇÃO ANUAL
4,28%
2018
INFLAÇÃO INPC
0,40%
Outubro 2018
INFLAÇÃO IPCA
0,45%
Outubro 2018
PIB ANUAL
1,35%
2018
PIB TRIMESTRAL
1,00%
2018 - 2
DÍVIDA PÚBLICA
53,00% PIB
2017
CONTAS DO GOVERNO ANUAL
-5,20% PIB
2017
CONTAS DO GOVERNO
-356,930
Agosto 2018
previous arrow
next arrow
Slider

OPINIÃO