NF apresenta documentação comprobatória do descaso da Petrobrás e cobra respostas sobre vacina para trabalhadores

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Nesta terça-feira, 22, o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense – Sindipetro-NF encaminhou à Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) os documentos com dados, que comprovam as denúncias feitas durante a audiência pública remota, para debater as condições de saúde dos petroleiros durante a pandemia de coronavírus. O documento também reforça a importância da vacinação para a categoria.

 

Entre os gráficos apresentados, o sindicato mostra que mais de 71% dos casos de contaminação pela COVID-19, ocorreram por disseminação a bordo das unidades. Além disso, os dados do MME (Ministério de Minas e Energia), apontam que mais de 15% dos funcionários

da Petrobras, foram contaminados pela COVID-19. Contudo, também foi demonstrado que os 6.949 mil empregados da Petrobras contaminados pela COVID, escondem conforme estimativa outros cerca de 9.237 mil trabalhadores terceirizados, totalizando dessa maneira 16.186 mil trabalhadores contaminados.

 

Um dos motivos deste problema é que  as empresas operadoras da produção e operação estão descumprindo as recomendações relativas à testagem, registro e divulgação de contaminações. Contidas nas recomendações MPT COVID-19 2344/2021, de 31 de março de 2021, MPT COVID-19 299330/2020, de 21 de agosto de 2020 e RECOMENDAÇÃO MPT COVID-19 No 4097/2021, de 1° de junho de 2021.

Foi possível lembrar ainda do caso da Variante Indiana da Covid, detectado no Brasil, que foi de trabalhador do município de Campos dos Goytacazes. Tendo este transitado pelas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, antes de seu retorno a residência em Campos dos Goytacazes.

 

Além de apresentar os dados, no ofício, o sindicato solicitou informações sobre a data do

início da vacinação ou a expectativa para a vacinação deste grupo de trabalhadores, que conforme demonstrado está sob extremo risco de contágio. Lembrando que o Plano Nacional de Vacinação contempla os trabalhadores da indústria, onde os Petroleiros são inseridos neste grupo prioritário e são também uma parcela expressiva da população e força de trabalho dos municípios produtores.

 

Conforme acordado na audiência, a comissão de saúde da ALERJ, com posse destas informações, organizará uma reunião com a Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Como também deverá fazer a interlocução e levar os fatos relatados ao Conselho dos Secretários de Saúde do Estado do Rio de Janeiro o Sr Rodrigo Oliveira e com a Sub Comissão de Saúde da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados.

Confira a seguir os ofícios enviados 078-21 Covid-19 Petroleiros ALERJ ass

Anexo Ofício 078-21