Ação do gás a preço justo atende 150 famílias na comunidade da Rocinha

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Sindipetro-NF e a Campanha Petroleiro Solidário realizaram na manhã deste sábado, 26, mais uma ação de venda de gás a preço justo, na quadra da Cachopa, na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro.

Foram vendidos 150 botijões de gás por R$ 50, menos da metade do preço praticado no mercado. Como parte da campanha contra a pobreza menstrual, a ação comunitária também distribuiu 150 cestas básicas com pacotes de absorventes higiênicos para quem adquiriu o botijão.

“Precisamos falar sobre a Pobreza Menstrual. Uma em quatro meninas deixam de ir à escola por falta de absorvente e isso acontece porque não temos políticas públicas voltadas para as mulheres. O absorvente deveria ser dado pelo Estado e distribuído nos postos de saúde. Infelizmente isso não acontece!” – explicou a diretora Bárbara.

Além do problema da falta de políticas para as mulheres, a crise econômica e social está batendo nas portas dos brasileiros. Para o  diretor Alessandro Trindade, liderança das ações da Campanha Petroleiro Solidário, “os números não mentem! O custo de vida da população era bem menor durante o governo Lula. O atual desgoverno prioriza o lucro dos acionistas da Petrobrás, enquanto a população mais pobre mal consegue consegue por comida em suas casas. A categoria petroleira através da campanha Gás a Preço Justo tem ajudado muitas famílias a por comida em suas mesas e continuaremos ajudando quem mais precisa. Reforço que solidariedade não é crime!”

Alta nos combustíveis

A alta no preço dos combustíveis é provocada pela política de Preço de Paridade de Importação (PPI) adotada pela Petrobras desde 2016. O valor de R$ 50 foi definido pelo sindicato e FUP para a ação a partir de estudos elaborados por técnicos e economistas. Nesse preço já estão inclusos os custos da Petrobrás e a garantia de lucratividade de empresas produtoras, distribuidoras e revendedores.  Até agira neste mês, mais de 500 unidades foram vendidas a  em três comunidades da Zona Oeste do Rio de Janeiro.

O diretor do Sindipetro-NF, Zé Maria Rangel, lembra que as Ações do Gás, também são uma maneira de trabalhar a conscientização da população sobre a formação dos preços dos combustíveis, mostrando que o gás poderia ser vendido pela metade do preço praticado atualmente.

Em sua fala durante a Ação, Zé quis enfatizar a situação difícil pela qual o país está passando. “Vivemos um momento difícil, que leva a gente refletir como sai disso. Para mim é através do voto! Precisamos fazer esse Brasil voltar a sorrir. As pessoas voltarem a ter seus empregos. Acredito que cada um de nós gostaria de ter seu salário para comprar o que quiser, ir ao cinema e tomar sua cerveja, infelizmente não está sendo possível. Nosso país está se tornando um país para os ricos e a camada mais pobre está ficando a margem do processo. Alguns em situação degradante, se alimentando inclusive do lixo. Esperamos poder virar esse jogo e fazer do Brasil um país de oportunidades” – disse Rangel.

 

Petroleiro Solidário

“A Campanha Petroleiros Solidário é financiada pelos próprios trabalhadores que doam dinheiro para o sindicato comprar as cestas básicas que são doadas. Não dá para ver as pessoas passando fome e não fazer nada!” – afirmou o diretor sindical, Sergio Borges.

Participaram da ação os diretores Zé Maria Rangel, Alessandro Trindade, Raimundo Telles, Sergio Borges, Bárbara Bezerra e Eider Siqueira.

Confira imagens da ação do gás na Rocinha: