Amadeu Fernandes Filho deixa seu nome e legado na história da organização sindical petroleira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Da Imprensa da FUP – A Federação Única dos Petroleiros lamenta o falecimento de Amadeu Fernandes Filho, liderança histórica da categoria, que nos deixou na madrugada desta quarta-feira (23), aos 75 anos.

Ele foi o primeiro presidente do Sindipetro Paraná e Santa Catarina no período pós-intervenção militar, atuando em duas gestões: 1984/1987 e 1987/1990. Na virada dos anos 1980 para os 90, esteve à frente do Comando Nacional dos Petroleiros, organização que antecedeu a criação da FUP.

Amadeu também foi um dos primeiros conselheiros eleitos da Petros, quando ocupou a vaga dos trabalhadores no antigo Conselho Curador, atual Conselho Deliberativo da entidade.

Sempre atuante e combativo, o petroleiro dedicou a juventude à organização da categoria, fazendo história no novo sindicalismo brasileiro que emergiu das lutas pela redemocratização do país e culminou com a criação da CUT em 1983.

Muito querido entre seus companheiros de militância, Amadeu era admirado por toda a categoria petroleira e deixa a esposa, Melania, quatro filhos e oito netos.

A despedida acontece na tarde desta quarta, em Curitiba, no Crematório Vaticano, em Almirante Tamandaré, em Cerimônia restrita aos familiares, por conta da pandemia.

A FUP se solidariza com os familiares, amigos e militantes que conviveram com Amadeu. Sua dedicação às causas da classe trabalhadora e a combatividade que marcou sua trajetória sindical ficam de legado para as atuais e novas gerações de petroleiros e petroleiras.

Amadeu Fernandes Filho, presente!