Atos #BolsonaroNuncaMais deste sábado agitam mais de 60 cidades do Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Protestos organizados por movimentos populares e centrais sindicais, entre elas a CUT, são contra a carestia, o aumento dos preços dos alimentos, contra a fome e o desemprego

Brasileiros e brasileiras estão organizados para ocupar as ruas de várias cidades, neste sábado, 9 de abril, para protestar contra o governo de Jair Bolsonaro (PL), responsável pela disparada da inflação, altas taxas de desemprego e de trabalho precário, sem direitos e a volta da fome e da miséria.

Os atos #BolsonaroNuncaMais, organizados por entidades como a CUT e movimentos populares que integram as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo já estão confirmados em 60 cidades. Na região terão atos em Macaé, Campos e Rio das Ostras.

Em Macaé, várias organizações, inclusive o Sindipetro-NF estão convocando uma atividade às 10h, na Praça Veríssimo de Mello. A ideia é resistir através da arte na praça. Todos são convidados para realizar suas oficinas, sua arte e seu canto  numa ação contra esse governo da fome, do desemprego e da carestia. Em Campos, o ato será às 9h no Pelourinho e em Rio das Ostras será às 8h na Feira do Âncora, próximo ao Centro da Cidadania.

Motivos para protestar não faltam, é carestia, é falta de trabalho decente e bem remunerado, a fome que afeta mais de 20 milhões de brasileiros, os altos preços dos combustíveis que se refletem em toda a economia brasileira corroendo cada vez mais o poder de comprar dos brasileiros, em especial os mais pobres.

“O Brasil vive hoje o pior momento de sua história, um período que começou com o golpe de 2016 contra Dilma Rousseff e que fez o país chegar no fundo do poço com Bolsonaro. Nunca o pais foi tão assolado por ataques a direitos, falta de investimentos no básico como saúde, nunca tivemos um presidente que fosse tão desumano como Bolsonaro. Basta ver o enfrentamento à pandemia”, diz a Secretária-Geral da CUT, Carmen Foro.