Brigada Petroleira continua luta em Brasília

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Da Imprensa da FUP – Nesta terça-feira (14/06), a Brigada Petroleira, composta por representantes da FUP e da FNP, deu continuidade às atividades em Brasília em defesa da Petrobrás e das estatais.

Pela manhã, os integrantes da Brigada participaram do ato contra a criminosa venda da Eletrobras por parte do governo Bolsonaro, evento que reuniu eletricitários, petroleiros e petroleiras e movimentos populares que compõem a Plataforma Operária e Camponesa da Água e da Energia (POCAE).

Grito de luta no Congresso

No início da tarde, a Brigada esteve presente na Audiência Pública CLP, contra as privatizações, os cortes na educação e os vetos no governo Bolsonaro, realizado no Auditório Nereu Ramos, em Brasília. Lá, o Coordenador Geral da FUP, Deyvid Bacelar, denunciou o governo Bolsonaro: “Esse governo vem destruindo nossa soberania, nossa possibilidade de ter um passaporte para o futuro, tiraram a operação única do pré-sal das mãos da Petrobrás, desmontaram o conteúdo nacional que gerava renda e emprego aqui no Brasil, desmontaram o fundo soberano com o modelo de partilha, atuam contra a nação”.

Para Bacelar, a renda petrolífera deve ser usada para mudar a realidade do país: “é inadmissível que tenhamos a Petrobrás com lucro líquido de 106 bilhões de reais em 2021 e transfirindo para acionistas via dividendos 101 bilhões, desses, 47 bilhões para acionistas de outros países”. O coordenador da FUP citou Zé Maria Rangel, ex coordenador geral da FUP e pré-candidato a Deputado Federal pelo PT-RJ: “Como afirma nosso companheiro Zé Maria, fizeram com a Petrobrás um verdadeiro Robin Hood às avessas, tira dos pobres que estão pagando 130 reais no botijão de gás, na Bahia pagando 8,29 reais no litro da gasolina, para beneficiar os ricos, e ricos de outros países, donos de banco e fundos de investimento”.

Assista a Audiência na íntegra

E deixou um alerta: “Não será privatizando a Petrobrás que o Estado terá controle dos preços, não será privatizando que a mão livre do mercado vai fazer com que os preços baixem, pelo contrário, irão subir os preços, teremos desabastecimento de alguns derivados de petróleo como temos agora a possibilidade do diesel, devido à incompetência do governo Bolsonaro”.

Bacelar se solidarizou em nome da FUP com o deputado Glauber Braga, do PSOL, que está sofrendo perseguição do presidente da Câmara e fiador do Governo Bolsonaro Arthur Lira (PP-AL), que abriu um processo do Código de Ética após bate-boca com o deputado da oposição. Na ocasião, Braga, ferrenho opositor da venda das estatais, questionou diretamente Lira, que sinalizou que pode privatizar a Petrobrás a partir de um projeto de lei simples que faça com que o Governo Federal perca o controle acionário da empresa.

Adaedson Costa, secretário geral da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), afirmou: “é isso o que representa a Bolsa de Valores, a exploração dos trabalhadores e trabalhadoras, o mal que acomete o povo que está nas periferias passando fome. Nós que somos trabalhadores somos a força capaz de reverter e acabar de vez com essa carnificina dos últimos 6 anos que acomete os negros, a população pobre, os indígenas, os trabalhadores, que não fazem parte do pico da piramide, está na hora de colocar essa piramide de cabeza pra abaixo”.

Mais atividades

Em seguida, a Brigada Petroleira participou do “Ocupa Brasília”, um grande ato que levou milhares às ruas em defesa da Educação Pública e contra as privatizações.

O protesto chamou a atenção para o desmonte que o governo federal vem promovendo com os sucessivos cortes orçamentários, incluindo o mais recente, que bloqueou R$ 3,2 bilhões do orçamento do MEC e ameaça o funcionamento das instituições. O ato também protestou contra a PEC 206, proposta de cobrança de mensalidades que chegou a ser pautada na CCJ da Câmara dos Deputados.

Os manifestantes também cobraram do governo e do Congresso Nacional a recomposição salarial de 19,99%, com parte da luta dos SPFs, a revogação da EC 95 (Teto dos Gastos), o arquivamento da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/20 (contrarreforma Administrativa) e a reversão do sucateamento das políticas sociais e serviços públicos. Além de denunciar a entrega da Eletrobrás e o processo de privatização de empresas como a Petrobrás e os Correios.

Agenda

A brigada petroleira irá continuar com as atividades em Brasília nos próximos dias. Confira as atividades desta quinta-feira (15/06):

10h00 – Reunião de alinhamento com Wilmar no QG – Liderança do PT no Senado
11h00 – Reunião com o Deputado e Líder da Minoria Alencar Santana (PT/SP), Liderança da Minoria na Câmara
20h00 – Pré Estreia do Filme “Amigo Secreto”, no Cine Brasília (precisamos dos nomes e RGs de quem vai pra garantir o acesso)