Covid-19: Sindipetro-ES convoca petroleiros da P-58 a se prepararem para greve sanitária

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Da Imprensa da FUP – Em defesa da vida dos petroleiros da P-58, plataforma da Petrobrás no litoral do Espírito Santo com casos frequentes de contaminação pelo coronavírus, a direção do Sindipetro-ES divulgou comunicado nesta quinta-feira, 18, convocando os trabalhadores embarcados a se prepararem para uma greve sanitária nos próximos dias.

Na última semana, pelo menos seis trabalhadores embarcados testaram positivo para covid-19, mas nenhuma medida foi tomada pela empresa. O Sindipetro já eviou diversos ofícios às gerências da Petrobrás, cobrando informações e medidas de prevenção e contenção da pandemia.

Os gestores da Petrobras, no entanto, ignoram os alertas do sindicato. O único interesse é manter a produção a qualquer custo.

Para evitar a contaminação em massa dos trabalhadores a bordo da plataforma, o Sindipetro-ES convoca a categoria a participarem de assembleia online para deliberar sobre a decretação de greve sanitária na próxima semana.

Veja a convocatória:

Diante da irresponsabilidade e descaso com a saúde dos trabalhadores próprios e terceirizados;

Diante da omissão e negligência dos Gestores com suas equipes de trabalho;

Diante do GRAVE RISCO de contaminação em massa de COVID-19 na plataforma P58;

Não nos resta outra alternativa!

O SINDIPETRO-ES convoca todos os trabalhadores que estão a bordo e no período de folga, a se prepararem para uma possível Greve Sanitária, já a partir da próxima semana.

Ainda essa semana enviaremos a Convocação da Assembleia, que será Virtual, oportunizando a participação de todos os trabalhadores.

Não podemos assistir de forma passiva a empresa negligenciar a gravidade da situação, colocando em risco a saúde de todos, incluindo a família dos trabalhadores.

A empresa NÃO está tomando medidas para evitar a contaminação em massa:

❌Alguns Trabalhadores com sintomas não foram isolados nem testados.

❌ Trabalhadores que desembarcaram no final da escala não foram testados, mesmo tido contato com colegas que testaram positivo para COVID-19.

❌ Vários serviços NÃO ESSENCIAIS continuam a ocorrer e até aumento de demandas, gerando embarques esporádicos DESNECESSÁRIOS, aumentando o risco de contaminação a bordo.

Para a empresa, aumentar a testagem e desembarcar trabalhadores com sintomas e contactantes é considerado CUSTO.
Para o Sindicato, significa INVESTIMENTO na saúde e vida trabalhadores e familiares.

SINDIPETRO-ES EM AÇÃO

[FUP, com informações do Sindipetro-ES]