Denúncia: Gestão da P-63 tem mantido apenas um trabalhador devidamente treinado na operação da caldeira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Mais uma vez, a Petrobrás descumpre as normas regulamentadoras, colocando em risco a vida dos seus trabalhadores e trabalhadoras. O Sindipetro-NF recebeu mais uma denúncia de que a P-63 insiste em disponibilizar apenas um trabalhador, devidamente treinado, na operação de caldeiraria.

 

Segundo as normas regulamentadoras, cada turno deve ter, no mínimo, dois operadores de caldeira com treinamento NR-13 e com treinamento de 80 horas na caldeira na unidade, que opera.

 

Mas, segundo as denúncias, somente um grupo dos cinco conta com dois trabalhadores. Com isso, muitas vezes o operador de caldearia é convocado a ficar sete dias além da sua escala de trabalho a bordo, outras vezes o serviço é “preenchido”  por técnicos de manutenção mecânica da Petrobrás e algumas vezes até com trabalhadores terceirizados da área de manutenção.

 

Infelizmente, esse vem sendo um problema recorrente e piorou com a provável entrega da P-63 para a 3R Petroleum Óleo e Gás junto com a P-61 e o campo petrolífero de Papa Terra.

 

O Sindipetro-NF informa que recebeu a denúncia e já está tomando as devidas providências. Lembrando que os trabalhadores e trabalhadoras podem e devem enviar seus para [email protected] A identidade dos denunciantes é preservada.