Explosão de casos Covid-19: Em reunião com a FUP, Petrobras confirma que pode passar de mil o número de trabalhadores infectados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

[Da comunicação da FUP]

A nova posição foi apresentada pelo gerente-executivo de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (SMS) da Petrobrás, Joelson Falcão, em reunião nesta sexta-feira, 21, com representantes da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e sindicatos filiados. O encontro de mais de três horas foi uma espécie de preparação para reunião na próxima quinta-feira, 27, entre a FUP e o grupo de Estrutura Organizacional de Resposta (EOR) da Petrobrás. Antes, porém, na segunda-feira, 24, o encontro das lideranças sindicais será com a Transpetro.

A explosão de casos de contaminação por Covid-19 nas unidades da Petrobrás, causada pelo avanço da variante Ômicron, é registrada também no aumento das denúncias que chegam aos sindicatos de petroleiros de todo o país.

A FUP e o Sindipetro-NF estão recebendo denúncias diárias de surtos de Covid-19 nas plataformas. Em apenas uma semana, até esta sexta-feira, 21, foram contabilizadas denúncias de 236 contaminados em 18 embarcações operadas pela Petrobrás nas bacias de Campos (RJ) e Santos (SP).

Parte considerável dos atuais trabalhadores infectados se encontra nas unidades P-51 (Campos), P-74 (Santos) e P-35 (Campos), que somam, respectivamente, 60, 40 e 35 casos positivos. Há ainda registros de 76 trabalhadores sob suspeita porque tiveram contato com os contaminados, sendo 46 deles na P-35 e o restante na P-74. Na quinta-feira (20), o Sindipetro-NF recebeu imagens de trabalhadores dormindo no chão de uma área externa da P-52, também na Bacia de Campos. Além disso, há informações de que 29 pilotos de helicópteros que fazem o transporte dos trabalhadores que atuam à bordo das embarcações testaram positivo para Covid 19.

“A FUP e os seus sindicatos filiados estão preocupados com o aumento de casos de COVID-19 nas embarcações da Petrobrás e por isso vêm agendando reuniões com a Gerência Executiva de SMS da companhia para acompanhar a real situação dos trabalhadores e buscar informações sobre a situação. De acordo com as denúncias que já recebemos, estimamos que já sejam mais de mil casos em todo o Brasil”, comentou o diretor de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) da FUP, Antonio Raimundo Teles.

“Estamos acompanhando a angústia não apenas dos trabalhadores, mas também dos familiares de todos que estão a bordo, que têm entrado constantemente em contato conosco pedindo apoio e também informações sobre as ações que vem sendo feitas pela estatal”, afirmou Teles.