FUP e Sindipetros fazem ato nacional nesta manhã contra entrega de refinarias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Ato nacional reuniu no início desta manhã representantes dos Sindipetros filiados à FUP, entre outras entidades, na entrada da Refinaria Landulpho Alves (Rlam), na Bahia, em protesto contra a privatização da unidade. O Sindipetro-NF foi representado pelo coordenador geral da entidade, Tezeu Bezerra, e pelo diretor Benes Oliveira Júnior.

O movimento sindical denuncia que a Rlam foi entregue pela metade do preço, junto com terminais e outros ativos de logística da Petrobrás no estado. “Essa é a corrupção, essa é a mamata”, protestou Tezeu.

O ato contou ainda com a participação da CUT e de diversas entidades sindicais da Bahia, além de movimentos sociais e liderança políticas que, junto com a FUP e seus sindicatos, vêm denunciando o processo escandaloso de desmonte do Sistema Petrobrás, que foi acelerado e intensificado no governo Bolsonaro.

Também nesta manhã acontecem mobilizações em outras refinarias e unidades do Sistema Petrobrás, em um recado para a gestão da Mubadala de que os trabalhadores da Rlam têm uma organização sindical forte e coesa, que não medirá esforços para defender os direitos dos empregados da refinaria.

[Das Imprensas do NF e da FUP]