ATUALIZADA: Gerência de PNA-1 mantém petroleiros a bordo com suspeita de Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Sindipetro-NF recebeu denúncia de que a gerência da plataforma PNA-1, na Bacia de Campos, está atuando de modo temerário em relação à Covid-19, expondo toda a força de trabalho da unidade a risco de contágio. Um trabalhador com suspeita da doença foi mantido em atuação antes que o resultado do teste seja conhecido.

O caso que alarma os trabalhadores da plataforma é o de um petroleiro que está com a suspeita, seus contactantes foram desembarcados, mas o próprio trabalhador ainda não. A justificativa do preposto da empresa é a de que o petroleiro cumpre uma tarefa essencial que não poderia ficar descoberta (mecânico e eletricista de guindaste).

De acordo com o coordenador do Departamento de Saúde do Sindipetro-NF, Alexandre Vieira, o sindicato já denunciou o caso ao Ministério Público do Trabalho, para que seja feita uma interpelação à empresa. O objetivo é “cessar imediatamente esse absurdo”.

A entidade também cobrou explicações da Petrobrás, que não enviou ainda informações satisfatórias sobre o caso.

O NF solicita à categoria que mantenha o envio de relatos sobre a situação a bordo para [email protected] A identidade do denunciante é mantida em sigilo.

ATUALIZAÇÃO ÀS 11h30: O sindicato foi informado há pouco que há pelo menos 28 casos suspeitos entre petroleiros da unidade. Destes, apenas a metade foi desembarcada.

Há relato de que até mesmo um absurdo “procedimento de almoço” está sendo feito. Primeiro utilizam o refeitório os petroleiros sem suspeita, depois os petroleiros com suspeita de Covid-19.

A situação, portanto, é gravíssima e o sindicato continua a atuar para que aconteça uma intervenção imediata dos órgãos de fiscalização.

O sindicato também está disponibilizando a testagem de Covid-19 para os petroleiros que desembarcarem da unidade sem a realização do teste. O contato para agendamento e mais informações pode ser feito com o diretor Alexandre Vieira pelo celular (22) 981151126.