Grito dos excluídos: 7 de setembro é celebrado com ações solidarias, culturais e em defesa da democracia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Neste momento lamentável que o nosso país vive, sofrendo os danos gerados pelo desgoverno de um presidente fascista, o 07 de setembro não poderia ser celebrado de outra maneira se não com ações solidárias, culturais e a favor da democracia.  Por isso, o NF participou de uma série de atividades no Norte Fluminense junto a outras organizações em defesa de mais emprego, renda, dignidade e democracia.

 

“Encerramos as atividades na noite deste 07 de setembro, em Campos, com a distribuição de quentinhas. Esse é o dia do Grito dos Excluídos, que existe para lembrarmos que existem pessoas sem teto, sem água, sem dignidade e que precisamos de mais feijão e menos armas. Queremos mais emprego, mais educação, mais saúde, mais dignidade e com certeza a defesa da nossa democracia”, lembrou o coordenador geral do NF, Tezeu Bezerra.

 

Atividades

 

A primeira atividade realizada pelo NF, neste 07 de setembro, foi a participação em um ato realizado no bairro Malvinas, em Macaé.  O protesto realizado junto a partidos e movimentos sociais deu ênfase ao grito de Fora Bolsonaro!  O ato fez parte do Grito dos Excluídos chamado pelas centrais sindicais.

 

Ainda em Macaé, a diretoria do Sindipetro-NF distribui quentinhas para a população em situação de vulnerabilidade social. A ação aconteceu na Praça Veríssimo de Mello, sendo uma alusão a mais uma fala absurda do Governo Federal, que chamou de idiota quem prefere ter comida no prato a comprar uma arma.

Em Cambayba, acampamento do MST em Campos dos Goytacazes  o Sindipetro-NF e vários partidos e movimentos sociais fizeram distribuição de alimentos e um belo ato cultural.

Ainda em Campos, o Sindipetro-NF distribuiu quentinhas, na noite desta terça-feira, 07 de setembro, para a população em vulnerabilidade social.

Em Rio das Ostras, a diretoria do Sindipetro-NF também esteve presente no ato político realizado contra o atual governo fascista. Na ocasião, também houve distribuição de feijoada, feita com o feijão do MST.