MAB precisa de doações para manter a luta dos atingidos por barragens e crimes ambientais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A tragédia de Petrópolis choca e mobiliza a sociedade brasileira. Entre as entidades dos movimentos sociais que estão presentes no município, desenvolvendo ações de solidariedade, é o MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens), que tem longa trajetória de atuação na defesa de comunidades vitimizadas por crimes ambientais de empresas e governos.

Mesmo antes do caso do município da região serrana fluminense, o MAB vinha alertando para os impactos das chuvas de verão neste ano e em 2021, que “trouxeram ao ápice a destruição de comunidades, cidades e vidas em regiões do estado da Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e na região Amazônica, sendo no Pará, Tocantins e Maranhão. Famílias perderam tudo, principalmente vidas, devido ao excesso de chuva ligado à crise climática, e ao rompimento e abertura de comportas para controle da vazão de várias barragens”.

Para manter esse trabalho, o MAB precisa de doações (veja como doar abaixo) e do engajamento dos militantes sociais e demais apoiadores. A categoria petroleira, em particular, tem uma ligação histórica com o movimento e pode se somar em mais este momento de luta. O MAB tem sido parceiro da FUP e do Sindipetro-NF em diversos debates e mobilizações sobre recursos energéticos no país.

“As pessoas atingidas nessas diversas e muitas regiões enfrentam necessidades básicas e imediatas, como abrigo e alimento, como também a necessidade de amparo por parte do Estado brasileiro e das empresas responsáveis pelos empreendimentos. Infelizmente, o que a experiência de 30 anos do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) ensina é que a reconstrução e reestruturação da vida dessas famílias, assim como a reparação para os danos sofridos, só se concretizam quando os sujeitos atingidos compreendem seus direitos, se organizam e lutam coletivamente em cada parte do processo de identificação de danos/reinvindicações, incidência e mobilização”, reforça o MAB.

Conquistas

O movimento também destaca que “as lutas históricas dos atingidos e atingidas organizados no MAB conquistaram muitas vitórias e aprendizados, principalmente em torno da importância da organização coletiva, que a cada dia se mostra como o caminho viável para a defesa e conquista de direitos. Em 2015, quando a barragem de Fundão da Samarco rompeu em Minas Gerais devastando toda a Bacia do Rio Doce, e em 2019, quando a tragédia crime se repetiu em Brumadinho, o MAB atuou desde o início com uma Brigada de Lideranças para auxiliar famílias e comunidades a acessarem informação, itens de necessidade básica, seja diretamente pelo MAB ou de outras organizações aliadas que se somaram ao movimento de atendimento imediato às vítimas. Mas principalmente, o Movimento perseverou e continua trabalhando na organização e mobilização dos atingidos para que estes possam garantir seus direitos e justiça, mesmo que as forças econômicas e políticas estejam empenhadas em impedir.”

Onde doar

Banco do Brasil: 001
Associação Nacional dos Atingidos por Barragens (ANAB)
Agencia: 1230-0
Conta Corrente: 118.806-2
PIX CNPJ: 73.316.457/0001-83
IBAN: BR7800000000012300001188062C1
SWIFT: BRASBRRJCTA
E-mail: [email protected]

[Foto: Brigada de solidariedade aos atingidos de Petrópolis (RJ), composta pelo MAB, em cozinha comunitária]