“Mais feijão e menos armas”: Ação do gás em comunidade do Rio de Janeiro também terá distribuição de feijão em protesto a fala do presidente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Nesta quinta-feira, 02, o Sindipetro-NF participará de mais uma ação de venda de gás a preço justo, desta vez, na comunidade da Carobinha, em Campo Grande. Ao todo serão vendidos 350 botijões de gás pelo preço de R$50,00, além da distribuição de feijão em protesto a fala do presidente, que afirma preferir fuzil ao alimento.

 

O valor de R$50,00 é uma referência ao que a categoria acredita que seria o valor justo para a comercialização do botijão de gás. Um valor totalmente diferente do praticado hoje no país, onde em quase todas as cidades o botijão de gás custa acima de R$100,00 e os aumentos não param.

 

“Essa ação social da categoria petroleira acontece logo em seguida a um novo reajuste anunciado pelo governo. A previsão é que o valor do botijão de gás aumente em mais R$8,00, somando mais de 32% de aumento ao longo somente deste ano”, declarou o diretor do NF Alessandro Trindade.

 

A ação também contará com o apoio da campanha petroleiro solidário e cada morador da comunidade que adquirir o botijão de gás também receberá um quilo de feijão. Essa foi uma forma encontrada pelo NF de protestar contra a infeliz fala do presidente, que afirmou que prefere mais fuzis na rua, que feijão.