“Não vamos manter a política de preços de aumento do gás e da gasolina que a Petrobras adotou”, afirma Lula

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Da Imprensa da FUP – Em entrevista à Rádio Gaúcha, na manhã desta terça-feira, 30, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que irá mudar a política de preços da Petrobrás, implantada por Michel Temer em 2016 e que vem sendo mantida pelo governo de Jair Bolsonaro. Os reajustes constantes impostos pelo Preço de Paridade de Importação (PPI) fizeram os combustíveis dispararem e hoje o litro da gasolina é vendido a mais de R$ 7 e o botijão de gás já beira os R$ 130,00.

“Digo em alto e bom som: nós não vamos manter essa política de preços de aumento do gás e da gasolina que a Petrobras adotou por ter nivelado os preços pelo mercado internacional. Quem tem que lucrar com a Petrobras é o povo brasileiro”, afirmou Lula.

A política de preços da gestão bolsonarista não tem compromisso algum com a realidade dos brasileiros, que enfrentam inflação galopante, por conta dos reajustes abusivos dos combustíveis, fato destacado pelo ex-presidente Lula na entrevista: “cerca de 50% da inflação hoje está subordinada aos preços controlados pelo governo. Portanto o governo tem muita responsabilidade pela inflação. Pelo preço da energia, do gás, da gasolina, do diesel”.

Questionado sobre que política adotará, Lula afirmou: “a que já implantei nos meus oito anos de governo”. Ele foi enfático ao afirma que o PPI está com os dias contados: “Qualquer pessoa séria mudará a política de preços da Petrobrás. Não faz sentido dolarizar os preços num país autossuficiente em petróleo”, alertou Lula.

 

 

[Com informações da Rádio Gaúcha – Foto: Reprodução Rádio Gaúcha]