Nascente 1263

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

[VERSÃO NA ÍNTEGRA EM PDF DISPONÍVEL NO FINAL DA PÁGINA]

 

A SEMANA

Editorial

O voto que você virou de alguém salvou o país

Cerca de dois milhões de votos. Para ser preciso: 2.139.354. A diferença tão apertada no resultado da eleição presidencial faz ficar ainda mais nítido o quanto cada militante por um mundo melhor faz a diferença. Ao menos um destes votos foi aquele que a leitora, o leitor, ajudou a virar no segundo turno, aquele que veio por meio do apoio de setores mais à direita da política nacional, aquele da juventude que bateu recorde de cadastro eleitoral, aquele do idoso ou da idosa que votou mesmo sem obrigatoriedade, aquele da queda na abstenção, pela primeira vez em um segundo turno em comparação com o primeiro do mesmo pleito.

Na região, por exemplo, ajudaram a compor estes dois milhões os 58.014 votos de Lula em Macaé e os 100.427 em Campos dos Goytacazes, para citar as duas maiores cidades e onde estão as sedes do Sindipetro-NF.

O futuro é grato pela dedicação de cada uma, de cada um, que se empenhou na construção dessa virada de página histórica que o Brasil começa a fazer com esta eleição. Quando, lá atrás, depois do Golpe de 2016, dizíamos que era hora de recolher os cacos daquele tsunami, reorganizar e acumular forças, era para fazer isso, essa volta por cima, e para seguir fazendo muito mais no desafio gigante de reconstruir os laços de solidariedade neste país fraturado pelo ódio plantado nos últimos anos. Sigamos!

Nordeste, seu lindo

Matéria do portal da CUT nesta terça, 01, mostrou que “dos mais de 118,5 milhões de votos válidos registrados no segundo turno da eleição, realizada neste domingo (30), 32,5 milhões foram da Região Nordeste, que deu ao presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 22.534.967 dos votos válidos nos nove estados nordestinos, o que equivale a 69,34%. No primeiro turno, Lula teve 66,7% dos votos dos eleitores nordestinos”. Houve crescimento da votação do petista também nas demais regiões, mas o Nordeste, por todo o simbolismo e pelas agressões que sofreu, merece o registro especial.

Mais lindeza

A central sindical registrou ainda que “o Piauí, mais uma vez foi o estado onde Lula obteve mais votos na região. Quase 77% dos piauienses votaram no petista neste segundo turno. Na sequência estão os baianos, com mais de 72% dos votos válidos e, depois, os maranhenses, com mais de 71%.”

PRF acabada

A subserviência da Polícia Rodoviária Federal ao projeto bolsonarista é um capítulo especial neste período de horrores em que vivemos. O órgão de estado precisará passar por um profundo pente fino para que volte a ter uma atuação republicana, dentro do seu papel constitucional.

Proteção a Vinícius

Um dos episódios mais bizarros do final do primeiro turno, o da deputada federal Carla Zambelli (PL) empunhando pistola pelas ruas de São Paulo, foi flagrado em vídeo pelo jornalista macaense Vinícius Costa Martins. Nesta semana, ele afirmou em redes sociais que teme represálias e revelou a autoria do material justamente para se proteger. Assessores da deputada tiraram fotos, filmaram e tentaram pegar seu telefone.

Adeus, camarada Delso

Campos dos Goytacazes perdeu, nesta semana, o seu mais histórico militante comunista. Delso Gomes de Azevedo morreu na segunda, 31, aos 99 anos, a apenas dois meses de completar o centenário. Entre as suas maiores lutas estão a realizada pela criação da Petrobrás, na Campanha “O Petróleo é Nosso”, e na resistência à Ditadura do pós-64, quando foi preso. Suas memórias estão registradas no livro “História do Partido Comunista em Campos”.

Sem respaldo

Entidades que representam os caminhoneiros condenaram os bloqueios em rodovias que setores bolsonaristas realizam desde a madrugada da segunda, 31, em protesto contra a vitória de Lula. De acordo com uma PRF, há bloqueios em 13 estados, entre eles o RJ. Entre as entidades que repudiam a ação antidemocrática está a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL-CUT).

 

VOCÊ TEM QUE SABER

Enquanto prepara 23, atenção ainda em 22

Das Imprensas do NF e da FUP

Os novos ventos já começam a soprar. Ainda na noite do último domingo, poucos minutos após o anúncio do resultado eleitoral, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva começou a receber manifestações de apoio e reconhecimento dos líderes dos principais países, em sinal de restabelecimento das relações internacionais destruídas nos últimos anos. A FUP e seus sindicatos, entre eles o Sindipetro-NF, celebram esta vitória dos trabalhadores, mas advertem que, neste apagar das luzes do governo Bolsonaro, ainda é preciso estar atento contra as ameaças de privatização da Petrobrás.

As entidades petroleiras denunciam movimentos feitos por Bolsonaro no sentido de forçar a privatização da maior empresa do país, que ao longo desse governo vem sendo vendida aos pedaços, de forma açodada, a preço de banana. Desde o início da gestão Bolsonaro, em janeiro de 2019, foram privatizados 63 ativos da Petrobrás, sem transparência, e a toque de caixa. Há o receio de que até o final do ano, ainda sob Bolsonaro, sejam promovidas novas liquidações, às pressas.

O processo avança, com a condução de Fernando Antônio Ribeiro Soares à assessoria do presidente da Petrobrás Caio Paes de Andrade, em Brasília. Soares já está dando expediente no edifício Edibra, na capital federal. Ele foi cedido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, com a missão de preparar a privatização da empresa. Homem de confiança de Guedes, foi ele que fez os modelos da BR Distribuidora/Vibra e Eletrobras.

Correlação de forças

O momento, portanto, é de celebração, mas também de extrema vigilância e de preparação para os desafios do novo momento político brasileiro a partir de janeiro de 2023, que seguirá impondo organização e mobilização para fazer pender para o lado dos trabalhadores a correlação de forças que disputará espaços no governo Lula.

 

A Petrobrás que novo governo vai receber

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) reuniu em estudo uma série de dados sobre os lucros da Petrobrás, produção de petróleo e pagamentos de dividendos aos acionistas, e demonstra que os resultados da empresa ainda são, essencialmente, frutos dos investimentos no setor petróleo feitos durante os dois primeiros governos do ex-presidente e agora presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Os dados também refletem o tamanho da reconstrução que precisará ser feita na empresa a partir de janeiro de 2023, para que a companhia volte a ter a sua política orientada pelo desenvolvimento nacional, a geração de empregos e de renda para os brasileiros.

O estudo mostrou que em três anos e meio de Bolsonaro, “a Petrobrás gerou R$252,8 bilhões em lucro líquido e pagou R$258,7 de dividendos aos seus acionistas. Ou seja, a empresa pagou 102,3% do lucro em dividendos, usando parte das reservas de lucro que tinha acumulado em períodos anteriores. Desde total de dividendos, 43% foram para acionistas de fora do Brasil e outros 36,8% para a União (governo federal) e BNDES. Mas não foi sempre assim, de 2003 a 2013 a empresa sempre apresentou lucro e pagou dividendos, mas numa proporção bem menor, média de 34% do lucro”.

O Dieese afirma ainda que “os lucros atuais resultam, principalmente, dos retornos dos investimentos feitos no pré-sal no período da gestão Lula (2003 a 2010). Outros fatores, listados pela própria empresa, estão relacionados a venda de ativos, redução de gastos com trabalhadores, aumento do preço do barril de petróleo e aumento dos preços de derivados no mercado interno que tanto penaliza a população brasileira”, e que “ao conduzir a empresa por esse caminho, coisa que nenhuma outra petroleira faz, o governo está canibalizando a Petrobrás, comprometendo seu futuro”.

Para onde vão os lucros da Petrobrás?

Sob o governo Bolsonaro, os dividendos bilionários pagos pela companhia (de 2019 a junho2022) tiveram a seguinte destinação: 43% para acionistas estrangeiros, para fora do Brasil (R$ 111,2 bilhões); 36,8% para o acionista controlador, a União e BNDES (R$ 95,2 bilhões); e 20,2% para acionistas brasileiros (R$ 52,2 bilhões).

Veja o estudo completo

A íntegra dos dados levantados pelo Dieese estão disponíveis no site do Sindipetro-NF e incluem ainda o histórico dos lucros e dividendos da Petrobrás, as origens destes lucros, entre outros. Veja em: is.gd/lucrospetrobras.

 

SAIDEIRA

Conquista do NF: Heliporto do Farol instala local para testes

A estrutura de containers, salas, tendas e equipamentos para realização das testagens de Covid-19 no Heliporto do Farol de São Thomé, em Campos dos Goytacazes, já está concluída. De acordo com o coordenador do Departamento de Saúde do Sindipetro-NF, Alexandre Vieira, que esteve no local na semana passada, o início do funcionamento depende apenas da organização, pela Petrobrás, das equipes de profissionais que atuarão nos testes e na logística da nova rotina.

O sindicato também recebeu a informação de que a Vigilância Sanitária de Campos dos Goytacazes autorizou o funcionamento da estrutura de testagem. No dia 4 de outubro, em reunião com o NF e representantes do município, a Petrobrás previu o início dos testes para o final de outubro.

O teste no local de embarque vai reduzir o tempo de disponibilidade que o trabalhador tem precisado manter antes da sua jornada de trabalho, muitas vezes durante a madrugada, o que melhora as suas condições de segurança a bordo. A estimativa é a de que o petroleiro precisará chegar em torno de duas horas antes no heliporto.

O funcionamento da estrutura de teste no heliporto é uma reivindicação do Sindipetro-NF, da Prefeitura de Campos dos Goytacazes e dos proprietários de hotéis e pousadas do Farol de São Thomé. Além de mais segurança para os trabalhadores, a expectativa é a de que a mudança volte a gerar movimentação de hospedagens na praia campista.

 

NORMANDO

Carta aberta a um ladrão

Normando Rodrigues*

BOLSONARO, VOCÊ É UM LADRÃO!

Preliminarmente peço perdão aos ladrões levados ao crime por um sistema econômico abissalmente injusto. Bolsonaro é ladrão no sentido pejorativo, vil, malévolo, que deve remanescer na palavra mesmo na mais igualitária das sociedades.

E não trato, aqui, de quando Bolsonaro roubava bens do Exército, ou de três décadas de roubo de dinheiro público via rachadinhas, nem dos inúmeros roubos cometidos em seu pavoroso mandato presidencial, felizmente finado, de fato.

O foco, hoje, é a ELEIÇÃO. Você, Bolsonaro, ROUBOU. E ainda assim PERDEU.

Você despejou dezenas de bilhões de reais do orçamento da educação, da saúde e da assistência social, na mais obscena compra de votos que esse país já viu desde 1930. E ainda assim PERDEU.

Você arrastou na lama de sua pútrida alma a honra das forças armadas, para levantar suspeitas infundadas contra as urnas eletrônicas e o processo eleitoral. E ainda assim PERDEU.

Você emporcalhou com seus intestinos a todos os servidores militares, policiais federais, rodoviários federais, e policiais militares, muitos deles transformados em milicianos empenhados na tentativa de cercear o voto dos eleitores da oposição. E ainda assim PERDEU.

Você incitou milhares de maus empregadores à prática de crimes eleitorais, via coação de trabalhadores, tangidos como gado. E esses patrões fizeram isso entusiasticamente, numa escala nunca vista. E ainda assim PERDEU.

Em todos esses malfeitos, e em muitos outros, você contou com a servil cumplicidade de parlamentares e de mercenárias chefias civis e militares, preocupadas unicamente com a manutenção de seus ganhos, sobretudo acima do teto constitucional. E ainda assim PERDEU.

Inescapavelmente derrotado, você manipulou seus fiéis seguidores para a arruaça em vias públicas, no melhor estilo dos Camisas Negras italianos e SS alemães, com o único objetivo de negociar uma imunidade para seus inúmeros crimes contra a coisa pública, o meio ambiente e a humanidade. Jogou tudo na tentativa de alcançar imunidade para si e para o moralmente deformado quarteto que chama de filhos. E também nisso você PERDEU.

Mas os incidentes causados por seus alucinados apoiadores revelam algo mais. Revelam seu visceral desprezo pelas vidas de seus próprios seguidores, os quais, fascistas ou não, delirantes ou não, são seres humanos. E nem sequer nisso você é original.

Confrontados com a derrota final, Mussolini e Hitler manifestaram profunda indiferença pelo destino de seus respectivos correligionários. E você, que copiou Mussolini e Hitler no que de pior ofereceram à Itália e à Alemanha, segue o roteiro típico dos líderes fascistas destronados. E perde.

BOLSONARO, VOCÊ É UM LADRÃO. E PERDEU.

* Assessor jurídico do Sindipetro-NF e da FUP. [email protected]

 

1263merge