NF em peso hoje no apoio à Chapa 1 no início das eleições do Sindipetro-Caxias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Sindipetro-NF participou, no início da manhã de hoje, da abertura da votação nas eleições para a diretoria do Sindipetro-Caxias para o triênio 2022-2025. A entidade, assim como a FUP e seus demais sindicatos, apoia a Chapa 1 – Luta e Resistência. A votação continua até o próximo dia 20. O NF esteve representado em atividade na entrada da Reduc (Refinaria de Duque de Caxias) pelos diretores José Maria Rangel, Alessandro Trindade e Tezeu Bezerra, e pela diretora Bárbara Bezerra.

Para Rangel, é preciso ter “muita tranquillidade neste momento. Nós, da FUP, desembarcamos em Brasília em abril de 2015 já para disputar a queda da Lei da partilha pelo projeto de lei do senador José Serra porque sabíamos o que iria acontecer. E no entanto, aqueles a nos opõem, simplesmente cruzaram os braços, porque trabalham na política do quanto pior, melhor. Foram anos e anos de acordos coletivos de avanços da categoria. E os opositores diziam que era acordo rebaixado. E depois começaram a falar que era o melhor acordo do país. Tinham que ter feito um mea cupla, tinham que ter pedido desculpa à categoria por vários anos que ficaram fazendo discurso”.

A diretora Bárbara chama a atenção para as eleições deste ano, lembrando que a categoria petroleira tem um papel importante na defesa das empresas e políticas públicas. “Precisamos pensar nos parlamentares que vamos eleger, e nossos sindicatos precisam estar devidamente organizados para que a gente acompanhe a retomada da nossa empresa. a retomada do progresso. Os ataques não são pontuais,. Não é uma refinaria que está sendo vendida apenas. Nós tivemos a reforma trabalhista, tivemos a reforma previdenciária, tivemos uma tentativa de privatizar o SUS às vésperas da pandemia. Imagine o massacre se o SUS tivesse sido privatizado”, disse a sindicalista.

Defendendo a importância na Chapa 1, a FUP também tem alertado que “as trabalhadoras e os trabalhadores petroleiros estão em um momento decisivo, onde não cabem dúvidas, nem vacilo em relação à condução das lutas da categoria. O acelerado desmonte do Sistema Petrobrás e os ataques aos nossos direitos exigem enfrentamento à altura, que demanda responsabilidade e compromisso com a defesa incondicional dos interesses coletivos dos trabalhadores.”

A Chapa 1 reúne trabalhadores de todas as unidades atendidas pelo Sindipetro Caxias, tendo à frente o companheiro Luciano Leite Santos, com integrantes da Reduc, UTE-GLB, Tecam, dos aposentados e pensionistas, além de cinco mulheres petroleiras, representando a diversidade dessa construção coletiva.

 

[Fotos e vídeos: Luciana Fonseca]