NF orienta Cipas a cobrarem informações sobre os casos de Covid-19 e trabalhadores a continuarem denunciando

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Após mais uma episódio de falta de transparência por parte da gestão Petrobrás, ocorrido na reunião desta segunda-feira, 24, o Sindipetro-NF reforça a importância dos trabalhadores colaborarem com informações, que possam ajudar a manter a luta da entidade em prol da defesa da vida dos trabalhadores.

 

Uma das orientações da entidade é que os cipistas cobrem medidas, que permitam o acesso a dados reais sobre a situação nas plataformas. A cobrança da Cipa está sustentada legalmente por uma série de normas de segurança e de legislação sobre o papel da comissão, como Lei no 8.213/91 e as NR-5 e NR-37.

 

O Sindipetro-NF ressalta ainda que todas as Cipas devem cobrar das gerências a elaboração e a apresentação de um boletim diário com as informações estatísticas sobre os dados de contaminação entre os trabalhadores próprios da Petrobrás e contratados de empresas terceirizadas.

 

O sindicato também orienta que as comissões exijam da empresa a apresentação das autuações, ordens, instruções, recomendações ou notificações referentes à saúde, feitas por auditoria e demais orgãos reguladores (como Anvisa, ANP, MPT e Marinha) referentes ao local de trabalho.

 

“Pedimos aos cipistas, que convoquem reuniões extraordinárias para que seja registrado em ata, quantos casos foram registrados nas plataformas, quantos foram confirmados, qual a situação geral da unidade. Porque a Petrobrás tem demonstrado que a prioridade é com o lucro, com os acionistas, enquanto a vida dos trabalhadores fica para segundo plano”, declarou o coordenador geral do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra.

 

Tezeu também pediu que os trabalhadores continuem denunciando através dos canais do sindicato, assim como através do contato direto com os diretores da entidade.

 

Vale lembrar ainda que a diretoria do Sindipetro-NF continua marcando presença nos aeroportos e bases, a fim de garantir esse contato direto com os trabalhadores, mas também disponibiliza canais virtuais, que garantem esse contato e a segurança do trabalhador. Os relatos podem ser enviados para [email protected] A identidade do denunciante é preservada.