NF participa de reunião com a Transpetro e empresa confirma 257 casos de Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A FUP e o Sindipetro-NF participaram na tarde de ontem, 24, de uma reunião com a equipe de Estrutura Organizacional de Resposta (EOR) da Transpetro, onde foi apresentado um “Balanço Covid-19” confirmando 257 casos de Covid-19.

A informação veio após cobranças da FUP e dos sindicatos, que acontece há pelo menos três meses.

De acordo com os dados, as maiores incidências da doença ocorrem nas unidades dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Amazonas e Espírito Santo. Porém, os números desagregados não foram informados. A Transpetro conta com cerca de 6 mil empregados próprios e 4 mil terceirizados em todo o país.

Os dados de Covid 19 na Transpetro se somam aos da Petrobrás, que a cada dia atualiza para cima os números de contaminados pela doença. Na Petrobrás, já são cerca de 1,5 mil infectados confirmados entre os trabalhadores próprios. A informação foi apresentada pela estatal em reunião, também nesta segunda-feira, 24, entre representantes do Sindipetro-NF, Petrobrás e Ministério Público do Trabalho de Cabo Frio e Ministério do Trabalho do Rio de Janeiro.

A FUP e o Sindipetro-NF calculam que cerca de 3 mil trabalhadores terceirizados possam estar com a doença. Na semana passada, no dia 21, a Petrobrás reportava “mais de mil contaminados confirmados na empresa”, somente entre os trabalhadores efetivos, de cerca de 40 mil pessoas.

“Ficamos perplexos com a falta de transparência da Petrobrás. O Sindipetro-NF, junto ao Ministério Público do Trabalho e o Ministério do Trabalho, solicitou diversas informações e a empresa não deu, como número de infectados em plataformas e quais as unidades que estão mais graves. Isso vem confirmando o que o sindicato tem denunciado desde o início da pandemia, que é o descaso da companhia com os trabalhadores.”, disse o coordenador-geral do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra, que participou da reunião com a Petrobrás.

“O total de casos confirmados de Covid-19 na Transpetro também é muito elevado, revelando a explosão da doença”, avalia o diretor de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) da FUP, Antonio Raimundo Teles, lembrando que na próxima quinta-feira, 27, os dirigentes sindicais terão reunião com o grupo de EOR da Petrobrás, quando novos números sobre contaminação por Covid-19 nas unidades da estatal deverão ser divulgados.

Desde o surgimento da Covid-19, em março de 2020, reuniões de acompanhamento da evolução da doença vinham sendo realizadas semanalmente, em conjunto com a Petrobrás e com a participação das lideranças sindicais da FUP. Em outubro do ano passado, no entanto, a rotina de encontros foi abolida unilateralmente pela Petrobrás. Com o advento da variante Ômicron, a FUP reivindica a retomada semanal dos encontros, em formato conjunto Petrobrás/Transpetro.

 

Emissão da CAT

Diante dos grandes números de contaminação por Covid-19 e da trágica realidade de 59 óbitos registrados nas unidades da Petrobrás desde o começo da pandemia, a Transpetro analisa a possibilidade de emissão da Comunicação de Acidente de trabalho (CAT) para trabalhadores diagnosticados com a doença contraída em ambiente de trabalho. “A questão está em discussão interna e no Jurídico da Transpetro”, informou o gerente setorial de remuneração, relações trabalhistas e sindicais da empresa, Felipe Pacheco Teixeira, durante a reunião com a FUP.