Petrobrás descumpre recomendações do MPT sobre prevenção à covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Sindipetro-NF teve acesso a documento interno da Petrobrás onde gestores dão orientações contrárias a pelo menos duas recomendações do Ministério Público do Trabalho, sobre as práticas de prevenção à covid-19 junto à categoria petroleira. As recomendações foram feitas em 21 de agosto passado (confira aqui), após muitas denúncias dos trabalhadores e de surtos da doença em plataformas.

O documento da Petrobrás, com data desta quinta, 3, foi produzido pela UN-BC e traz orientações sobre procedimentos de testes da covid-19 entre os trabalhadores. De acordo com análise do Departamento de Saúde do Sindipetro-NF, a gestão local da empresa está descumprindo os ítens 5 e 7 das recomendações do MPT.

A recomendação número 5 é a de que a empresa deve “Aplicar testes diagnósticos de RT-PCR em todos os trabalhadores no pré-embarque, retirando das escalas todos aqueles que testarem positivo, com imediata identificação, afastamento e acompanhamento da saúde dos positivados e contactantes”.

Na recomendação número 7, o MPT reforça que a empresa deve “Prosseguir na adoção das medidas de monitoramento pré-embarque, incluindo a testagem, nos trabalhadores que já apresentaram resultados positivos para IgG no teste rápido ou já estão assintomáticos após testagem positiva no teste RT-PCR em razão da impossibilidade de atestar o grau e a validade da imunidade”.

As orientações sobre testes presentes no documento da Petrobrás, obtido pelo sindicato, trazem indicações contrárias a estes procedimentos. A entidade já informou o comportamento da empresa ao Ministério Público do Trabalho e à Secretaria do Trabalho.

De acordo com o coordenador do Departamento de Saúde do Sindipetro-NF, Alexandre Vieira, é inadmissível que a companhia continue a se comportar de modo autoritário e negligente em relação à prevenção da covid-19. “Morreram pessoas, milhares foram contaminadas, o MPT faz recomendações e a Petrobrás peita, diz que não vai cumprir”, protesta o sindicalista.

A entidade mantém o chamado à categoria para que seja a principal fiscal da prevenção à covid-19, enviando denúncias para [email protected] Esta sintonia entre os petroleiros e petroleiras e o sindicato tem sido importante para fundamentar a atuação sindical junto aos órgãos fiscalizadores e na cobrança à própria Petrobrás.