Petroleiros discutem reconstrução da Petrobrás com lideranças do governo Lula

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Dirigentes da FUP reuniram com a secretária-executiva da Casa Civil, Míriam Belchior, no Palácio do Planalto, e com o deputado José Guimarães, líder do governo na Câmara

[Da imprensa da FUP]

Após participar ontem do encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministros com as entidades sindicais, a comitiva da FUP que está em Brasília realizou nesta quinta-feira, 19, outras duas importantes reuniões com representantes do governo. O objetivo foi tratar de assuntos referentes à reconstrução da Petrobrás e à recuperação da indústria de óleo e gás, com foco na soberania nacional e no desenvolvimento do país.

A agenda teve início pela manhã, quando os dirigentes da Federação tiveram uma audiência com a secretária-executiva da Casa Civil, Míriam Belchior, no Palácio do Planalto. Foram discutidas questões que estão na ordem do dia das trabalhadoras e trabalhadores petroleiros, como a suspensão e reversão das privatizações no Sistema Petrobrás, bem como a retomada das Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados e a reestruturação de investimentos nos estados do Nordeste e Norte do país.

A FUP também discutiu outros pontos relevantes, como a revisão da Lei das Estatais (13.303/16), o projeto Rota 3 do Pré-Sal (escoamento de gás natural da Bacia de Santos para o Comperj), os impactos da exploração de petróleo e gás na chamada margem equatorial do litoral brasileiro (áreas petrolíferas entre o Amapá o Rio Grande do Norte), o papel do setor de óleo e gás na reestruturação do Ministério de Minas e Energia, democratização da gestão da Petrobrás, entres outras questões.

 

A FUP também reuniu-se com o deputado José Guimarães, líder do governo na Câmara, e reforçou alguns dos temas que foram discutidos com a secretária-executiva da Casa Civil e outras questões. As principais temáticas tratadas na reunião foram a retomada imediata da política de conteúdo nacional, a recuperação e reativação do Fundo Social do Pré-Sal e o Projeto de Lei 1472/2021, que propõe alternativas para a política de Preço de Paridade de Importação (PPI), que foi aprovado no Senado e se encontra em tramitação na Câmara, sob a relatoria do deputado Zé Neto (PT/BA).

Os dirigentes sindicais ressaltaram a importância das lideranças parlamentares e do governo terem um canal permanente de interlocução com as trabalhadoras e os trabalhadores petroleiros, dada a relevância dos projetos legislativos referentes ao setor de óleo e gás.

 

O coordenador-geral da FUP, Deyvid Bacelar, avaliou como “bastante positivas” as reuniões: “pautamos assuntos importantes e levantamos um alerta sobre assinatura e fechamento de contratos que, infelizmente a gestão atual da Petrobras ainda tenta dar continuidade”. Ele refere-se aos processos de signs e closings relacionados a venda de ativos da estatal.

Bacelar também ressaltou a receptividade do governo para temas fundamentais, como a retomada de processos de investimentos da Petrobrás e a volta do protagonismo da empresa no desenvolvimento do país. “Isso mostra a preocupação da categoria petroleira em debater não apenas temas corporativos, mas também o papel da Petrobrás no crescimento do nosso Brasil”, afirmou.