Pressão da greve faz empresa resolver falta de testes dos trabalhadores de Imbetiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Após chegar aos ouvidos da gestão da empresa que seria realizado um ato da Greve pela Vida em seus portões para denunciar a não realização de testes de Covid-19, a Petrobrás voltou a fornecer. Essa é a primeira vitória da greve da categoria petroleira que iniciou à zero hora do dia 4 de maio.

Petroleiros e petroleiras das salas de controle remoto (SCRs), dos Centros de Operações Integradas (COI) e das equipes do Centro de Controle Operacional (CCO), em Imbetiba, em Macaé, estavam desde o dia 22 de abril sem  acesso a testes de Covid-19 fornecidos pela Petrobrás.

Como anunciado em nosso site, o Sindipetro-NF disponibilizou para estes trabalhadores a realização de testes RT-PCR em convênio com o laboratório Pionner, para cobrir esta falha da empresa. A justificativa da gestão da Petrobrás era a de que o contrato com a empresa que realiza os testes havia sido suspenso.

A entidade reforça a necessidade de que aplicação dos testes RT-PCR seja uma política da empresa de prevenção à Covid-19. Os chamados testes rápidos não são eficazes, sobretudo para trabalhadores que atuam em turno, em duplas, em ambientes confinados.

Greve pela vida

A categoria petroleira está em Greve pela Vida justamente em razão do descaso da Petrobrás no cumprimento de protocolos corretos de prevenção à Covid-19, entre eles o de aplicação de testes para todos os trabalhadores e trabalhadoras.