Quatro plataformas apresentam surto de Covid na Bacia de Campos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Na sexta, 7 de janeiro, o Sindipetro-NF denunciou a possibilidade de um surto de Covid na plataforma de P-43 na Bacia de Campos. Neste domingo, recebemos denúncia de que mais três plataformas haviam apresentado casos de contaminação por Covid, são elas a P-31, P-32 e P-56.

Em P-31, quatro camarotes foram isolados, com quatro trabalhadores com sintomas e cerca de 15 pessoas contactantes. Os quatro sintomáticos foram desembarcados pelo aeroporto de Vitória. Os trabalhadores a bordo denunciam que a gerência orienta o uso de álcool nas mãos, sendo que não há álcool na plataforma.

A categoria tem percebido e denunciado a flexibilização de várias regras de saúde o que fez com que a situação a bordo das unidades se agravasse.

O Sindipetro-NF também recebeu denúncia de que em P-32 e P-56 foram confirmados sete casos de Covid-19, não sendo identificados quantos em cada unidade separadamente. Temos a informação que foi realizado na quinta-feira, 6, uma testagem em massa a bordo na P-56 que detectou dois trabalhadores positivados.

Segundo relatos, em P-56 a empresa está com problemas para disponibilizar camarotes exclusivos para pessoas positivadas e contactantes conforme exige as normas técnicas.

Já em P-43, apesar dos contaminados terem sido desembarcados, 15 contactantes foram mantidos a bordo. E o NF lembra que de acordo com a a resolução Nº 584 da ANVISA, eles deveriam permanecer sem contato com os demais trabalhadores a bordo, inclusive realizando suas refeições de forma isolada e sendo monitorados.

Sobre os desembarques em aeroportos diferentes das escalas dos trabalhadores, a diretoria do Sindipetro-NF sabe que alguns trabalhadores estão encontrando dificuldade para chegar em suas casas.  Lembra à Petrobras que ela é responsável em dar toda a infraestrutura ao trabalhador, desde o momento do seu desembarque até a chegada em sua casa sem contaminação de outras pessoas durante esse trajeto.

O sindicato lembra da necessidade de testagem constante de todos a bordo e segue cobrando da empresa se as recomendações do MPT estão sendo cumpridas. Cabe lembrar que de acordo com o MPT, os trabalhadores não podem ser mantidos em isolamento a bordo, novos embarques devem ser suspensos até o desembarque de todos os casos suspeitos ou confirmados, haja completa desinfecção da unidade e controle de surto na unidade.

É muito importante que a categoria petroleira mantenha o sindicato informado sobre as condições de saúde e segurança no trabalho. Os relatos podem ser enviados para [email protected] A identidade do denunciante é preservada.