Menu fechado

RJ: preço do gás natural pode subir

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

As tarifas de gás natural no Rio podem subir, em média, entre 18,57% e 22,19%, respectivamente nas áreas de concessão da CEG e da CEG Rio, as distribuidoras da Naturgy, a partir de 1º de novembro. Aumento é reflexo dos preços do gás natural fornecido pela Petrobras.

O aumento no preço não elimina completamente a queda nos preços do gás do ano. Na comparação com as tarifas no início de 2020, antes dos impactos da pandemia no mercado de óleo, o gás no Rio de Janeiro ainda pode ficar mais barato entre 3,95% (CEG) e 5,23% (CEG Rio). A Agenersa precisa aprovar os reajustes.

Contratos

Os contratos com a Petrobras preveem reajustes trimestrais. O preço do gás está atrelado à variação do preço do petróleo no mercado internacional e, além da recuperação dos preços do Brent, em dólar, que se firmou no patamar de US$ 40 após a pior fase da crise no mercado em abril, o gás é afetado pela depreciação do real.

A Alerj aprovou na terça-feira (20/10) o PL 2349/2020 (https://bit.ly/3ocI717), de autoria dos deputados Luiz Paulo Corrêa (sem partido) e Lucinha (PSDB), que proíbe a elevação de tarifas de concessionários no estado enquanto durar o estado de calamidade pública, determinado até 31 de dezembro. Cabe ao governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), sancionar ou vetar.

* Com informações da Alerj, O Globo e epbr

Info
Veredas Inteligência Estratégica

Veredas Inteligência Estratégica