Trabalhadores denunciam surto de Covid-19 em P-40 enquanto Petrobrás tenta esconder informações

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Apesar da tentativa da Petrobrás de esconder informações sobre contaminações a bordo, os trabalhadores estão denunciando mais um surto de Covid-19 nas plataformas, desta vez na P-40.

 

Segundo denúncias, mais de dez trabalhadores estão em isolamento dentro da plataforma, aguardando o desembarque. Isso caracteriza que a Petrobrás descumpre, mais uma vez, a determinação 8 do Ministério Público do Trabalhado, que recomenda que não sejam mantidos trabalhadores em isolamento a bordo.

 

Além disso, pelo menos três trabalhadores já teriam desembarcado com sintomas do Covid-19. O primeiro deles foi na noite do último o sábado, 14, quando um trabalhador desembarcou de maca em um vôo aeromédico. O mesmo está internado no Rio de Janeiro e até o momento a Petrobrás não emitiu nenhuma informação oficial sobre o caso.

 

Além da falta de transparência, a Petrobrás segue lotando a plataforma, embarcando pessoas para dar continuidade a produção, que segue a todo vapor, enquanto a recomendação seria para que produção fosse paralisada, em caso de efetivo insuficiente, até que todos os trabalhadores e trabalhadoras fossem testados e a unidade desinfectada.

 

“Essa situação mostra, novamente, que a vida dos trabalhadores não é valorizada pela empresa”, ressaltou o coordenador do Departamento de Saúde do Sindipetro-NF, Alexandre Vieira.

 

O NF vem cobrando informações da Petrobrás, que tem a obrigação de manter a transparência sobre o casos.

 

A entidade ressalta ainda que todos os diretores estão a disposição dos trabalhadores e trabalhadoras para garantir a segurança e a saúde da categoria. Para isso, é importante que sejam feitas denúncias através do e-mail [email protected], com garantia de preservação da identidade do denunciante. É com base nestas informações que o sindicato sistematiza denúncias aos órgãos fiscalizadores e faz cobranças à própria Petrobrás.