Transição de governo: GT de Minas e Energia quer suspensão imediata das privatizações na Petrobrás

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

[FUP] O coordenador da FUP, Deyvid Bacelar, participou nesta terça-feira, 22, da segunda reunião presencial do Grupo Técnico do Gabinete da Transição, que trata do setor de Minas e Energia. A primeira reunião foi realizada na última sexta-feira, 18.

O GT é coordenador pelo professor da COPPE/UFRJ, Maurício Tolmasquim, ex-presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) do Ministério das Minas e Energia. Três subgrupos de trabalho foram formados: Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, que tem como relator o senador Jean Paul Prates; o de Energia Elétrica, sob a relatoria de Nelson Hubner; e o de Mineração, cujo relator é Giles Azevedo.

A equipe está fazendo um diagnóstico do setor para apresentar as ações emergenciais que serão propostas nos primeiros 100 dias do novo governo Lula.

“A reunião deliberou sobre a criação desses três subgrupos temáticos, que deverão, antes do dia 30 de novembro enviar o relatório preliminar de suas respectivas alçadas. A partir desse momento, já pudemos iniciar o processo de coleta e análise de informações para subsidiar os trabalhos”, explica o coordenador da FUP, que integra o subgrupo que trata de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

Foto: Reprodução Instragaram de Deyvid Bacelar

Uma das prioridades imediatas é estancar o processo de privatização que segue em andamento no Sistema Petrobrás, bem como outras medidas estratégicas que estão sendo tomadas pela atual gestão, ao apagar das luzes do governo Bolsonaro.

O coordenador da equipe de transição e os relatores dos grupos temáticos se reuniram na manhã desta terça com o Ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida. Entre outras medidas, eles cobraram que a atual gestão da Petrobrás suspenda medidas “estruturantes” e “estratégicas”, principalmente as privatizações e desinvestimentos que estão em curso e, pior, sendo aceleradas.

Segundo o senador Jean Paul Prates, o ministro Sachsida já teria se comprometido a suspender as decisões estratégicas na esfera do MME. O grupo de transição cobrou que essa decisão se estenda também para a diretoria Petrobrás. A equipe que trata de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis pretende realizar o mais rápido possível uma reunião institucional com a diretoria da Petrobrás.

O grupo considera urgente a suspensão imediata de todas os processos de venda que estão em curso, como a privatização da TBG e das refinarias. Em suas redes sociais, o senador Jean Paul Prates afirmou que a Petrobras deve ter um novo papel com Lula e a empresa deve se voltar para investimentos em transição energética.

“A Petrobras precisa olhar para o futuro e a empresa precisa crescer tendo em vista não só a exploração de petróleo, mas também investimentos em energias renováveis”, declarou.