Petroleiros sob risco e sobrecarregados pelo baixo efetivo nas plataformas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A situação de baixo efetivo nas plataformas, que já era crítica antes da pandemia do novo coronavírus, está extremamente grave com a adoção de desimplantes (desembarques) pela companhia neste período de quarentena.

A Petrobrás retirou cerca de 3 mil petroleiros em todo o país das plataformas de petróleo. O Sindipetro-NF não teve acesso a números específicos da região Norte Fluminense, em razão da falta de transparência e de abertura de diálogo por parte da gestão da empresa.

O sindicato, no entanto, tem informações de que são muitos os casos e recebe relatos de trabalhadores que registram a exaustão e o risco de acidentes à bordo.

“A empresa resolveu tirar pessoal das plataformas, desimplantando, e agora a situação é a de que há poucos operadores a bordo. Além da preocupação com os trabalhadores com a questão da covid-19, ainda há o fato de estarem sobrecarregados em razão do baixo efetivo, o que coloca as pessoas e a plataforma em risco”, afirma o coordenador geral do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra.

A entidade solicita aos petroleiros e petroleiras que continuem a enviar informações sobre as condições de trabalho, pelo e-mail [email protected] O sindicato formaliza a cobrança por solução junto à Petrobrás e denuncia as situações aos órgãos fiscalizadores.