A categoria petroleira realiza, na próxima semana, o mais importante dos seus eventos de organização sindical, o Congrenf (Congresso Regional dos Petroleiros e Petroleiras do Norte Fluminense), que nesta 13ª edição encontra o País mergulhado no pior cenário de sua história recente. Os desafios impostos aos trabalhadores para manter a resistência e combater das diversas frentes golpistas são inúmeros.

Com o tema, “Diretas por Direitos”, o Congrenf começa nesta segunda, 26, e segue até a quarta, 28. Logo no primeiro dia, após período de credenciamento, de cerimônia de descerramento de placa alusiva aos 20 anos do sindicato e a passagem da diretoria 2014/17, apresentação do Coral do Sindipetro-NF e de mesa de abertura com representantes das forças políticas dos trabalhadores, uma mesa de debate dará o tom das lutas do momento: “Conjuntura Política: Diretas já e Greve Geral para derrotar o Golpe”.

No segundo dia, além dos trabalhos de eleição da mesa condutora e do Regimento Interno do Congresso, haverá debates sobre saúde e segurança e mesas com os temas “SindipetroNF 20 anos - uma história de lutas” e “O Golpe é contra os trabalhadores e as trabalhadoras”.

O terceiro dia começará com ato em defesa da vida, seguido da mesa “O golpe é para privatizar a Petrobrás” e das discussões de propostas para a Pauta de Reivindicações e eleição da delegação para o Confup (Congresso da Federação Única dos Petroleiros).

O Congrenf vai contar ainda com e exposição e venda da feira de agricultura familiar do MST, aferição de pressão arterial com alunos de Enfermagem da UFRJ, campanha de conscientização do Hemocentro, banca de livros do Núcleo Piratininga de Comunicação, exposição sobre Che Guevara e exibição de vídeo sobre os 100 anos da Revolução Russa.

De acordo com Tadeu Porto, um dos diretores do NF que participam da organização do Congresso, a programação procura contemplar “mesas plurais, abordando temas que não só interessam os petroleiros e petroleiras na questão do seu trabalho, como a luta contra a privatização da empresa, mas também no âmbito político nacional, debatendo as mazelas do Golpe, as medidas de resistência como a Greve Geral e a possibilidade das diretas já".

 

Trabalhadores e trabalhadoras da P-63 enviaram uma carta manifesto ao Sindipetro-NF relatando uma serie de irregularidades na unidade marítima, que colocam a segurança operacional e dos trabalhadores da unidade em risco eminente.

Entre os itens que compõem esse cenário de insegurança está o número de funcionários abaixo do mínimo necessário; o descumprimento do PCAC, sob ameaças gerenciais; Além de diversos equipamentos com funcionamento precário e sem a manutenção adequada.

O documento aprovado pelos trabalhadores foi recebido pela diretoria do Sindipetro-NF, que está analisando o caso e irá encaminhar as denuncias junto aos órgãos competentes.

O Sindipetro-NF também pede que trabalhadores e trabalhadoras de outras plataformas sigam esse exemplo e denunciem os problemas de suas unidades, visando mudar esse cenário e lutar para que a segurança seja colocada em primeiro lugar.

 

[FUP] Termina na próxima segunda, 26, o período de eleição para a representação dos participantes nos Conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros. A votação é feita no site da Petros ou por telefone (0800 602 7550). Um dos diretores do Sindipetro-NF, Rafael Crespo, está entre os candidatos e tem o apoio da entidade.

As duplas apoiadas pela FUP e por seus sindicatos são a de número 47, que disputa a vaga do Conselho Deliberativo, com Crespo (NF) e André Araújo (BA), e a de número 51, que concorre ao Conselho Fiscal, com os petroleiros Arthur Ferrari (RJ) e Fernando Maia (RS).

Confira as propostas e não deixe de votar. As chapas apoiadas pela FUP e pelo NF têm materiais disponibilizados em página do Facebook e aqui, no portal da FUP

A Assembleia que seria realizada na manhã desta quinta-feira,22, com trabalhadores e trabalhadoras do administrativo do UTGCAB teve que ser adiada por conta da chuva. 

Aassembleia foi remarcada para amanhã, 23, às 7h. 

A categoria petroleira da região tem assembleias a partir desta quinta, 22, para avaliar indicativo do Sindipetro-NF de adesão à Greve Geral Nacional, convocada pelas Centrais Sindicais para o próximo dia 30. A categoria está em Estado de Assembleia Permanente desde as assembleias que aprovaram a greve de 28 de Abril.

Depois de um avanço na luta contra o corte de direitos, com a derrota do governo, nesta semana, na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, em relação à proposta de Reforma Trabalhista, o movimento sindical chama os trabalhadores a uma mobilização ainda mais intensa para acabar com o conjunto de golpes contra os trabalhadores, derrubando o governo ilegítimo de Mishell Temer e barrando os ataques dos patrões no Congresso Nacional.

Para os petroleiros e petroleiras da região, o modelo indicado de greve para o dia 30 é o mesmo utilizado pela categoria na greve do dia 28 de Abril, com entrega da produção ou parada nas plataformas (caso a gestão não assuma o controle), corte de rendição em Cabiúnas e não entrada no trabalho nas bases administrativas.

Confira abaixo o calendário de assembleias.

 

Calendário de Assembleias

Base / Data / Hora

Cabiúnas ADM / Quinta, 22 / 7h

Imbetiba (P.Camp) / Quinta, 22 / 13h

Cabiúnas Grupo A / Quinta, 22 / 15h

Parque de Tubos / Sexta, 23 / 13h

Cabiúnas Grupo D / Sexta, 23 / 23h

Edinc / Segunda, 26 / 13h

Cabiúnas Grupo E / Segunda, 26 / 23h

Plataformas: De sexta, 23, a domingo, 25, com retorno de atas até às 12h do dia 26.

Indicativo

- Realização de Greve Geral no dia 30 de Junho.

 

Sob pressão da CUT, das demais centrais sindicais e dos movimentos sociais que fizeram mobilizações contra o desmonte da CLT, a Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) derrotou por 10 a 9 a proposta de Reforma Trabalhista do golpista e ilegítimo Michel Temer (PMDB-SP). 

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, “esse resultado é uma demonstração cabal de que a mobilização e a pressão é a arma mais eficaz da classe trabalhadora contra os desmontes sociais, trabalhista e previdenciário que Temer e sua turma querem fazer”. 

Vamos continuar mobilizados rumo a greve geral, disse Vagner que completou: “é importante continuar e reforçar as nossas mobilizações nos Estados e Municípios, principalmente nas bases dos senadores que fazem parte da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde a proposta vai ser votada no próximo dia 28/6”.                 

Essa é a primeira de uma série de derrotas que a CUT, as demais centrais e os movimentos sociais vão impor a Temer. O Palácio do Planalto dava como certa a aprovação do relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que foi rejeitado nesta terça. 

Vagner alerta que a rejeição do relatório na CAS representa uma derrota política de Temer, mas a luta segue na CCJ e no plenário da Casa. Isso porque, a CAS aprovou o voto em separado do senador Paulo Paim (PT-RS), que apresentou mudanças no texto encaminhado pela Câmara dos Deputados, mas o resultado da votação não interrompe a tramitação da proposta do governo. A decisão final sobre o voto em separado do Paim e a proposta do governo cabe ao plenário do Senado.

[CUT] A melhor notícia neste Dia Nacional de Mobilização, parte do Junho de Lutas, foi a derrota por 10 a 9 da proposta da Reforma Trabalhista (PLC 38/2017) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado.

Diante do revés sofrido pela base do ilegítimo Michel Temer (PMDB), o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, lembrou em encontro com parlamentares da oposição e lideranças do movimento sindical que o resultado era fruto da mobilização da classe trabalhadora.

“A luta dá resultado, pode demorar um pouco, mas dá resultado, sempre deu. Fizemos a maior Greve Geral da história e não era possível que não desse resultado nenhum. E nosso trabalho está certo porque estamos indo aos municípios dizer que quem votar a favor (das reformas) não vai se eleger. Não adianta querer morrer abraçado com o Temer, porque ele tem prazo de validade. Deputado e senador que quiser se eleger precisa do voto do povo e o povo não vai votar em que acabou com o trabalho dele, com a carteira assinada dele, com as férias e com a aposentadoria”, apontou.

O dirigente reforçou ainda a necessidade de aprofundar o trabalho de base para a Greve marcada para o próximo dia 30.
“A greve do dia 30 tem de ser mais forte do que foi a do dia 28 de abril. Vamos mostrar nas bases que governo tevea  primeira grande derrota na proposta das reformas e com a greve do dia 30 poderemos enterrar de vez as reformas.”

O Sindipetro-NF e a FUP decidiram submeter a aqui  com indicativo de rejeição a proposta da Halliburton. A decisão foi tomada após análise da proposta de Acordo Coletivo de Trabalho apresentada no final da última sexta-feira, 16, pela empresa, onde ficou claro que os benefícios não foram reajustados no mesmo percentual dos salários.
 
A Halliburton propôs reajuste salarial de 8,57% para os empregados com salário base de até R$ 5.000,00; De 6,0% para os empregados com salário base de R$ 5.000,01 a R$ 10.000,00; e de 4,0%  para os empregados com salário acima de R$ 10.001,00.  É propõe um piso salarial de R$ 1.584,41.
 
Com relação aos benefícios a empresa propõe que o ticket-alimentação passe para R$ 530,00,  o ticket-refeição para R$ 35,00;  o Benefício de auxílio-escolar (material didático), em parcela única no valor de R$ 270,00, para todos os empregados com salário base de até R$ 3.961,02; por fim propõe passar o auxílio creche para R$ 446,00  e o vale-alimentação passar a ser concedido durante o período de licença-maternidade.
 
Com relação ao banco de horas a empresa propõe que a cláusula só se aplique aos empregados administrativos, ou seja, as horas trabalhadas pelos empregados operacionais passariam a ser pagas no mês subsequente ao da prestação dos serviços.
 
A proposta prevê que todas as condições serão retroativas a 1º de setembro de 2016.
 
O Sindipetro-NF realizará assembléia dia 29 de junho de 2017, 17h30 em primeira convocação e 18 h em segunda convocação, na sede do Sindipetro-NF, em Macaé, quando estará em pauta o indicativo de rejeição da proposta da empresa e continuar a luta por recomposição do valor dos benefícios.

Termina na próxima segunda, 26, o período de eleição para a representação dos participantes nos Conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros. A votação é feita no site da Petros ou por telefone (0800 602 7550). Um dos diretores do Sindipetro-NF, Rafael Crespo, está entre os candidatos e tem o apoio da entidade.

As duplas apoiadas pela FUP e por seus sindicatos são a de número 47, que disputa a vaga do Conselho Deliberativo, com Crespo (NF) e André Araújo (BA), e a de número 51, que concorre ao Conselho Fiscal, com os petroleiros Arthur Ferrari (RJ) e Fernando Maia (RS).

Confira as propostas e não deixe de votar. As chapas apoiadas pela FUP e pelo NF têm materiais disponibilizados em página do Facebook.

 

Na manhã desta terça-feira, 20, diretores do Sindipetro-NF, Wilson Reis e Alessandro Trindade, estão no aeroporto de Cabo Frio com uma mobilização similar a ocorrida ontem, no Norte Fluminense.

Com caixões e cruzes, a categoria visa chamar atenção da gestão Petrobras e das demais empresas pelo fim das mortes e acidentes, que vem ocorrendo com uma frequência inaceitável e atingindo diretamente os trabalhadores e trabalhadoras do setor. Ainda durante a explanação dos diretores foi deixado claro, que não será aceito a imposição da Gestão em reduzir o efetivo operacional.

Também foi realizada uma setorial com os trabalhadores e trabalhadoras da Petrobrás e do Setor Privado. 

O Sindipetro-NF estará disponibilizando transporte para os trabalhadores e familiares que estejam dispostos a participarem de um ato na próxima segunda-feira, 26, em um dos prédios da Petrobras, no Rio de Janeiro, em defesa da categoria. Os interessados devem preencher um formulário.  

O objetivo é reunir o maior número de pessoas para mostrar a gestão da Petrobrás a insatisfação dos trabalhadores com relação as devoluções injustificadas, que estão ocorrendo.

Além disso, o ato servirá para a realização da incorporação de todos os trabalhadores da Transpetro lotados na UTGCAB, inclusive todos que foram devolvidos ou remanejados por causa de assédios, e por fim dos colegas que eram lotados em Cabiúnas em dezembro de 2014 e deixaram de ser em janeiro de 2015.

O ato está programado para às 10h. O ônibus sairá às 6h no Shopping Strada, em Campos dos Goytacazes, e passará por em diversos pontos da região como Macaé, Rio das Ostras, Barra de São João, São Pedro de Aldeia e Cabo Frio, quem optar por embarcar nesses locais receberá  contato do sindicato com outros detalhes sobre horário do embarque.

Para a diretoria do Sindipetro-NF a participação dos trabalhadores e de seus familiares é indispensável para que a categoria obtenha resultados positivos nesta luta.

 

Nesta quinta-feira, 22, o Fora do Eixo e a Mídia Ninja chegam a Macaé com o intuito de mobilizar as pessoas da região interessadas em debater e colaborar com ideias e ações que possam fazer a diferença. O encontro acontecerá no Teatro do Sindipetro-NF, às 20h.

De acordo com a organização, a ideia é promover uma conversa com articuladores, produtores culturais, jornalistas e midialivristas, designers, fotógrafos, bandas, bancos comunitários, pontos de cultura, movimentos sociais, sindicais e quem mais quiser participar da construção de arranjos colaborativos para a cultura e comunicação, além de criar alternativas sustentáveis e novos percursos culturais. O encontro também servirá de mobilização para o Encontro Fora do Eixo & Mídia NINJA RJ que acontece na capital, dias 1 e 2 de julho, no Território Inventivo.

Além do encontro em Macaé, o Fora do Eixo e a Mídia Ninja estarão nesta semana passando por Penedo, Petrópolis, Três Rios, Campos dos Goytacazes, Rio das Ostras, Cabo Frio e Maricá para mobilizar as potências do interior fluminense.

 

Sobre os movimentos - A Mídia Ninja é uma rede de comunicadores que produzem e distribuem informação em movimento, que aposta na lógica colaborativa de criação e compartilhamento de conteúdos, característica da sociedade em rede, para realizar reportagens, documentários e investigações no Brasil e no mundo.

O Fora do Eixo é uma rede colaborativa e descentralizada de trabalho constituída por coletivos de cultura pautados nos princípios da economia solidária, do associativismo e do cooperativismo, da divulgação, da formação e intercâmbio entre redes sociais, do respeito à diversidade, à pluralidade e às identidades culturais, do empoderamento dos sujeitos e alcance da autonomia quanto às formas de gestão e participação em processos socioculturais.

Pagina 4 de 687

Sede MacaéMacaé

Rua Tenente Rui Lopes Ribeiro, 257 Centro - CEP 27910-330 Telefone: (22) 2765-9550

Sede CamposCampos

Av. 28 de Março, 485 Centro - CEP 28.020-740 Telefone: (22) 2737-4700